O amor

Ah o amor…
Explícito,subjetivo
Pequeno,compacto
Integro
Não mede esforços
Colosso!
Sem receios
Esperto
Viaja em seu próprio mundo
Ligeiro,quando sobe na árvore fica flutuando em seus galhos achando que é o super man
Engraçado
Esperto,palhaço
Que mesmo ao tirar a sua maquiagem as suas maçãs continuam rosadas
Ah o amor
Cinco letras
Cinco gestos
Cinco sentimentos
Se transformam e um
Um só corpo
Um só coração
Um só espírito
A de “abraço”
M de “morro em teus braços”
O de “olhar encantado”
R de “rimar e transformar o que sente o coração em forma de poesia”
Pois do coração não se vê
Mas sente queimar aquilo que chamamos de amor
Passando pelo processo de quietação
Até o equilíbrio chegar e dizer:
Pronto!
Vamos sentar a mesa,pois o amor vai nos servir o melhor banquete já feito por ele,o cuidar.

Entre páginas e coração

Livros acobertam meus sonhos
Escondem atras deles a pureza de querer viver um momento tão especial
Não vejo problema,pois ali abro um e me transporto pra onde quero
Onde desejo
Me sinto a vontade,posso fechar os olhos e não precisar
Mais abri-los,a sua companhia me acompanha para um mundo onde só nos dois sabemos
Admiro seu sorriso,e com os olhos vermelhos querendo demonstrar o que sente através de gotas
Sinto teu cheiro penetrando minhas narinas
Sinto tuas mãos me envolvendo e me deixando levar
Pelo doce silêncio da escrita
Bocas se encostam,esperando o mais sublime gosto de desejo e paixão
Para onde estamos indo,se estamos em uma andar tão forte e quente?
Me leva ao infinito
Onde a maior pureza estar em livros
Que de forma tão infantil nos deixa uma marca de desejo
Pelo crescimento daquilo que ainda não existiu
Mas se demos ate nome para o surreal
Porque não depositar um pouco de sopro e amor?
Com pitadas do amanha que esta tão próximo
Onde podemos sentar ao ar livre com as mãos entrelaçadas
Onde o mais puro olhar nos faz enxergar o passado,e ver que de livros de contos e fábulas a maior história de amor já foi escrita onde não sabemos o começo
Mas sabemos que o fim será o recomeço de tudo.